segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

O incrível Portal em Visconde e Mauá - RJ

Lembremos das séries de ficção, como “Perdidos no Espaço”, “Star Wars”, e seus sistemas de tele-transporte, geralmente fachos de luz multicolorida. Seria um pequeno exemplo do que fui testemunha, em Visconde de Mauá.

Aconteceu na região de Visconde de Mauá RJ, precisamente sobre a Vila de Maringá – RJ, terra que eu amo por sua natureza bela, encantada por suas cachoeiras e matas preservadas.
Certa noite, ao sair de um restaurante, de nome “Alto Maringá”, em noite fria e estrelada, absolutamente clara, creio que em pleno inverno, vi um tubo multicolorido descendo dos céus, em silêncio e a partir de altitude elevada, diria que uns 30 a 60 km, alongando-se verticalmente do seu ponto inicial em direção à Terra.
Em certo momento iniciou, creio que a 10 km de altitude, na sua base, um movimento circular crescente, mantendo tubo e cores (imaginem uma pedra jogada em um lago, e a circunferência crescente provocada pelo impacto).
As bordas dessa circunferência eram revoltas, como ondas, ou nuvens de tempestade, cinzas.
Atingido um certo diâmetro, iniciou um movimento contrário voltando para a base do tubo e, atingido esse ponto, foi-se, subindo verticalmente, consumindo-se como num filme em reversão até desaparecer em um ponto final.
Pela atitude, diria que seria um tubo imenso, + de 10 km, e o círculo tenha atingido 20 km em diâmetro.
Todo esse fato não durou mais de 4 a 6 segundos. Não sei de outras testemunhas, a vila estava deserta, e eu e minha mulher tínhamos sido os únicos clientes do restaurante.
O fato não foi presenciado por minha companheira, pois havia ficado para trás, pagando a conta.
Ainda a chamei, mas, quando chegou lá fora, o evento havia terminado.
O que seria esse fenômeno? – Não sei.
Acho difícil explicá-lo por fatos ditos naturais, como o ingresso de um meteorito, raios, ou explosões aéreas de outras causas conhecidas.
Deixo para os curiosos, especialistas e teóricos a sua interpretação.
A sua magnitude foi impressionante!

Um comentário:

  1. Meu nome é Dilma de Menezes, e tb sou de São Luiz Gonzaga, quando tinha uns 8 anos morava no interior do Município mais precisamente no distrito de Serrinha do Rosário.
    À noitinha quando voltávamos de de carroça de uma visita à minha avó que morava no distrito vizinho de Rolador, eu, minha irmã e minha mãe, avistamos uma grande luz, maior que a lua, que descia lentamente e suavemente pousou no alto da coxilha no meio de uma lavoura de soja e logo a luz se apagou nós três vimos e fomos pra casa amedrontadas, lembro que a minha mãe proibiu de sairmos pra fora de casa naquela noite, no outro dia meu pai foi no lugar onde a minha mãe indicou, procurar algum indício, mas só encontrou três buracos no chão em forma de triângulo.

    ResponderExcluir